O céu e o inferno pintados por Bosch

O cristianismo, como uma religião coercitiva, tem muito bem estruturado os seus meios de tortura para manter a ordem no rebanho. Se na idade média o castigo foi muito mais físico do que psicológico, onde a “criatura” (pagão, louco, prostituta, ateu…etc.) era trancafiada nos calabouços, nas câmaras de tortura, nas facas e nas lanças estripando a carne, hoje ela é psicológica e se dá por meio de uma moral de medo e culpa, sendo o inferno a metáfora que resume bem o terror implantado pelo monoteísmo ocidental. Isso não quer dizer que a moral do Deus punidor e cruel não existia anteriormente, nem tampouco o inferno.

Um bom exemplo disso são as gravuras do pintor Hieronymus Bosch que viveu entre os séculos XV e XVI. A arte desse pintor holandês retrata muito bem os mitos do pecado, tentação à carne, o inferno e o paraíso. Um bom exemplo das muitas imagens que Bosch pintou foi o famoso Jardim das delícias terrenas, pintura em óleo de 1504. Abaixo uma pequena amostra das obras “sobre” o céu e o inferno.


jardim-das-delicias-terrenas

Jardim das delícias terrenas

Hieronymus_Bosch,_The_Last_Judgment

O último julgamento

paradise-bosch
Paraíso

fall of damned
Queda na tentação

hell - bosch
Inferno

Comentário(s): 2

  1. Pingback: jar.io

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>