A psicoterapia

Acredito que a psicoterapia alcança sua potência quando ambos conseguem ficar em silêncio confortavelmente. Cessar a tagarelice, rir de Édipo e toda hermenêutica ocidental que nos interpela por uma resposta. Basta, basta de perguntas e respostas. Basta de motivações. Basta de um ego pretenso às suas incansáveis justificativas e seus intermináveis sentidos narcísicos. Dor e sofrimento são contingentes, apesar de tudo. Você e eu, nós, ninguém é especial. 

Comentário(s): 2

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *